23 de abril de 2014

Nonato diz que João Pessoa não abre mão de Luciano Agra para compor chapa com Cássio ao governo

  
Nonato Bandeira (Divulgação)
O presidente estadual do PPS e vice-prefeito de João Pessoa, Nonato Bandeira, defendeu nesta quarta-feira (23) o nome do ex-prefeito da Capital, Luciano Agra (PEN), para ocupar a vaga de vice-governador na chapa encabeçada pelo senador e pré-candidato a governador, Cássio Cunha Lima (PSDB). Foi durante entrevista no programa  de rádio Correio Debate, da 98 FM.

“Agra amplia e agrega o eleitorado que o PSDB não tem historicamente. Por tudo que ele fez pela Capital como prefeito e como servidor público em mais de 40 anos. Basta andar pelas ruas e ver o carinho e a popularidade que ele tem. João Pessoa, tenho certeza, não abre mão do nome de Luciano Agra”, declarou.

O vice-prefeito de João Pessoa apostou no bom senso do senador Cássio Cunha Lima no momento de decidir os integrantes de sua chapa. “O histórico de Cássio é de democracia, de ouvir as opiniões e quando ele assim proceder e analisar também as pesquisas qualitativas da grande João Pessoa irá constatar que nenhum nome aparece melhor que o de Agra”.

Nonato enalteceu o presidente estadual do PSDB e deputado federal Ruy Carneiro, também cotado para a vaga de vice-governador na chapa de Cássio, mas alertou que o momento é de desprendimento em nome de um projeto maior e sugeriu o tucano para coordenar a campanha de Cássio no Estado ou disputar uma cadeira na Assembleia.

“Ele é uma pessoa de valor, faz um grande mandato, mas tem que ter em mente que o projeto é maior. Ele já é do PSDB e se Cássio ganhar, e acreditamos nisso, quem vai comandar a Paraíba é o PSDB. E se o próprio PSDB e Ruy estão oferecendo uma disputa de Federal para Cícero Lucena deixar a vaga aberta do Senado por que Ruy também não disputa uma vaga de estadual?", questionou.

Nonato justificou seu ponto de vista ao afirmar que na política atual, as chapas puro-sangue não são bem aceitas. “Ninguém tem hegemonia para bancar chapa pura. Hoje, é um erro muito grande partir para essa prática, tem que flexibilizar, inclusive por conta da geopolítica paraibana”.


O presidente estadual do PPS também opinou sobre a disputa para o Senado. Para ele, os nomes do deputado federal Wellington Roberto (PR), do presidente estadual do PTB, Wilson Santiago, e do ex-deputado federal Leonardo Gadelha (PSC) são os mais competitivos na composição da chapa, pois representam o Sertão da Paraíba. “Com João Pessoa e Campina Grande representados, é preciso um nome do Sertão para a Senatória para compor geopoliticamente, pois as regiões e os partidos precisam estar representados”, opinou. (Da redação com Assessoria)

Rapaz suspeito de furto é amarrado por populares ao poste e apanha com fios



Jovem foi amarrado e apanhou com fios de energia; caso foi registrado em Ipatinga-MG

Divulgação/Jornal Diário de Aço
Um rapaz acusado de furtos foi amarrado de cueca a um poste e açoitado por populares que usaram fios de energia elétrica na agressão, que ocorreu na cidade de Ipatinga (217 km de Belo Horizonte) na última quinta-feira (17).

Segundo a Polícia Militar, o jovem de 18 anos foi dominado por moradores do Morro do Sossego, no bairro Veneza, que o acusaram de ser autor de uma série de furtos na região.  O rapaz, que não teve o nome revelado, teria afirmado à polícia ter dívida com traficantes da comunidade.

Com a chegada de policiais, que foram acionados por meio de uma denúncia anônima, o rapaz foi desamarrado e levado a um pronto-atendimento de hospital da cidade com várias marcas do açoite sofrido pelo corpo.

Conforme a polícia, ele foi examinado, medicado e liberado em seguida.

De acordo com o boletim de ocorrência, a vitima da surra teria dito à polícia que não saberia identificar os agressores e "mesmo se soubesse, não diria". A PM informou que ninguém foi localizado como sendo autor das agressões.

Em um vídeo exibido por uma emissora de televisão local, o rapaz aparece amarrado a um poste com pedaços de pano e sendo açoitado. Gritando muito enquanto recebia as agressões, ele repetia ordem dada pelo agressor.
Na fala, a vítima grita: "nunca mais vou roubar no morro". (Fonte: Bol/Uol)

Deputado considera uma 'vergonha' irregularidades constatadas pelo TCU no Traumas e chama de “farra” com o dinheiro público; confira


Escândalo no Trauma: Trócolli considera “farra” da Cruz Vermelha com dinheiro público da PB uma vergonha

O deputado Trócolli Júnior (PMDB) considerou vergonhosas as irregularidades constatadas pelo Tribunal de Contas do Estado, que apontam uma verdadeira “farra” com o dinheiro público da Paraíba no Hospital de Trauma de João Pessoa, administrado pela Cruz Vermelha, na chamada gestão pactuada promovida pelo governo do estado. Porém, segundo ele, essas irregularidades já haviam sido reveladas pelo Tribunal de Contas da União (TCU), quando auditores fizeram uma fiscalização na unidade hospitalar. O parlamentar informou que o TCU chegou a considerar a existência de uma formação de quadrilha dentro do Trauma.

“No TCU os auditores falam, inclusive, em formação de quadrilha dentro do Trauma. Isso é frase dos analistas do TCU e do Ministério Público, que imputaram um débito ao secretário Waldson de Souza e ao governador Ricardo Coutinho. Num levantamento da auditoria consta uma compra de R$ 268 mil para o almoxarifado do Trauma, sendo que lá não entrou sequer um soro fisiológico e nem sequer uma seringa descartável”, disse Trócolli.

O legislador fez um apelo para que a imprensa possa levar até a população informações detalhadas sobre essas auditorias para que todos os paraibanos tenham conhecimento das irregularidades que acontecem na gestão estadual. “Essas coisas que acontecem na Paraíba são vergonhosas. Esses relatórios do Trauma e das contas do governador têm que ser vistos pela população para constatar a grande mentira que é o governo de Ricardo Coutinho”, ressaltou.

Trócolli Júnior disse se sentir aliviado porque a constatação do escândalo do Trauma foi de um órgão sério e atuante como o TCE. Dessa forma ninguém poderá questionar a lisura do relatório. “O que me tranquiliza é que não é um relatório de deputados da oposição, é um relatório de analistas do TCE e do Ministério Público. “É importante frisar que os auditores do Tribunal de Contas não são ligados a nenhum deputado desta Casa, nem de oposição e nem de situação”, finalizou.
Em dezembro do ano passado o parlamentar já denunciava falta de medicamentos no Trauma de João Pessoa. Na ocasião, Trócolli verificou a falta do antiinflamatório profenid e do analgésico tilax. (Fonte: Assessoria)

Juazeiro do Norte :Homem mata a sogra e esfaqueia esposa após filho morrer afogado

O afogamento de uma criança de um ano e sete meses terminou em tragédia familiar, na noite da última segunda-feira, 21, em Juazeiro do Norte, a 493,4 km de Fortaleza. O menino, que caiu em um poço, foi encontrado morto e o seu pai, revoltado com a esposa, desferiu uma facada nela. A sogra do acusado, que também estava no local, levou um golpe no pescoço e veio a óbito. Ao todo, o Comando de Policiamento do Interior (CPI) registrou cinco homicídios entre segunda, 21, e terça-feira.

 O caso ocorreu por volta das 18 horas, na zona rural da cidade. A Polícia recebeu a informação de que a criança, após cair no poço, foi retirada e encaminhada ao hospital, mas já estava morta. Após saber do caso, o pai do menino, identificado como Cícero Enomárcio Nunes da Silva, se revoltou com a esposa e desferiu uma facada no braço dela. A sogra do acusado, Maria Elaiva de Souza, de 55 anos, também foi atingida, no pescoço, e foi encaminhada ao Hospital Regional do Cariri. Maria Elaiva veio a óbito no fim da noite. O acusado está foragido. A Polícia realiza buscas na região.

 Balanço
Ao todo, o Comando de Policiamento do Interior (CPI) registrou, durante as últimas 24 horas, cinco homicídios no interior do Ceará. Além do crime em Juazeiro do Norte, três pessoas foram assassinadas no município de Morada Nova e uma outra pessoa ainda foi morta em Barro.

O POVO ONLINE


Força de Segurança prende traficante e apreende armas e drogas, no Brejo
23.04.2014 enviado às 15:20
Texto:
PILÕES (PB) - As Policiais Civil e Militar cumpriram 
seis mandados de busca e apreensão, no 
município de Pilões, região do Brejo da Paraíba,
 a 117 km de João Pessoa, na manhã desta 
quarta-feira (22). Segundo o comandante do 4º 
Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Arilson
 da Silva Valério, um traficante foi preso, além de 
drogas e armas apreendidas na cidade. 
 
Ação foi iniciada às 3h da manhã e envolveu 45 policiais,
 sendo 25 da Polícia Militar e 20 da Polícia Civil. Ela 
faz parta da operação “Malha da Lei”, que visa combater 
os tráfico de drogas nas cidades da Paraíba.
 
De acordo com o comandante, o traficante de 25 anos
 foi preso em sua residência. “Ele já é conhecido dos 
policiais, a mãe dele e o cunhado já haviam sido presos
 por tráfico de drogas na cidade”, disse tenente-coronel 
Valério.
 
Quantidade de drogas apreendida ainda não foi revelada
 pela polícia. “Vamos continuar a operação, porque 
traficantes da região ainda podem ser presas nesta
 quarta”, informou o comandante. 
 

Rômulo Gouveia garante legenda para Raíssa Lacerda disputar eleições


raissa lacerda
O presidente estadual do PSD, Rômulo Gouveia, garante que a vereadora de João Pessoa, Raíssa Lacerda, terá, caso queira, legenda para disputar uma vaga na Assembleia Legislativa nas eleições de outubro.
Rômulo lembra que o PSD é um partido que aceita as opiniões contrárias e que em momento algum os filiados foram, ou serão, obrigados a seguirem imposições eleitorais. Política esta que é seguida pelo comando nacional, estadual e deve ser regra nos diretórios municipais.
O presidente estadual do PSD ainda lembra que a vereadora é a presidente municipal do partido em João Pessoa.

Assessoria


Homem é baleado no pescoço enquanto comia um cachorro-quente no Alto da Boa Vista

Damião, dando entrada no hospital
Damião, dando entrada no hospital
Agora a pouco (22:00h), moradores do Alto da Boa Vista ouviram barulhos de tiros e quando chegaram ao local, encontraram umhomem baleado no chão.
De acordo com Vera Lúcia, o seu filho Damião Ednaldo Pereira dos Santos, 18 anos, estava comendo um cachorro-quente, próximo à sua casa, quando um homem armado com um revólver, provavelmente calibre 22, chegou e disparou 3 vezes contra Damião.
Um dos tiros atingiu o pescoço da vítima, que foi encaminhada para o hospital regional de Guarabira.
A bala ficou alojada próximo à clavícula, mas ele está consciente e passa bem.
Uma guarnição da ROTAM, composta pelo cabo Ediney e os soldados Wellison e Natanael, esteve no local e acionou uma equipe do Corpo de Bombeiros para socorrer a vítima.
Segundo o cabo Ediney, Damião e alguns moradores que presenciaram o fato, lhe passaraminformações que podem levar ao acusado, que, segundo uma fonte, reside no sítio Lages, em Pilõezinhos.
00:00
00:00

A senhora Vera Lúcia, mãe de Damião, falou sobre a outra tentativa de homicídio que o seu filho sofreu em Pilõezinhos.
00:00
00:00

Damião é ex-presidiário e já foi de disparos de arma de fogo, há cerca de 30 dias, na praça de Pilõezinhos. Possivelmente o acusado da tentativa desta terça (22), seja a mesma pessoa teria tentado lhe matar da outra vez. Ouça o que Damião disse sobre o fato.
00:00
00:00

Outra informação, repassada para a polícia, dá conta de que o desentendimento entre vítima e acusado, tenha sido iniciado por conta de uma mulher.

Operação “Malhas da Lei” cumpre mandados de busca e apreensão em Pilões/PB


A Polícia Civil desencadeou na manhã desta quarta-feira (23), com o apoio da Polícia Militar a operação “Malhas da Lei”, para cumprir seis mandados judiciais de busca e apreensão nas residências de pessoas suspeitas no envolvimento com o tráfico de drogas.
Crisenaldo Lourenço da Silva, vulgo “Cuscuz”, já foi detido e conduzido à sede do GTE. duas armas e uma pequena quantidade de drogas também foram apreendidas.
Ao todo, participam desta operação, 15 policiais civis, sendo 3 delegados comandados pelo delegado Luciano Soares, titular da 8ª DSPC, e vários policiais militares, sob a supervisão dos comandante e sub comandante do 4ºBPM, Coronel Valério e Major Givaldo, respectivamente.

Segurança do Fórum de Pirpirituba sofre acidente de moto entre Guarabira e Pirpirituba

José Justino da Silva, 51 anos de idade, residente no bairro da Caixa D`água, em Pirpirituba e que trabalha como segurança no Fórum da mesma cidade, trafegava em sua moto Yamaha Factor, branca, de placa OFC-8663, de Pirpirituba/PB, com destino a Guarabira, quando sobrou numa curva e caiu numa ribanceira.
Uma equipe do SAMU e outra do Corpo de Bombeiros foram acionadas e o idoso foi socorrido até o Hospital Regional de Guarabira, com escoriações leves no pescoço e pelo corpo, mas foi liberado minutos depois de ser atendido na emergência.
Guarnições da 2ª CPTran estiveram no local e realizaram os procedimentos e liberaram o tráfico no local.


politica pb

Cássio admite Cícero para Câmara Federal e Ruy para deputado estadual

Senador afirmou que não será problema em abrir mão da disputa ao Governo do Estado se o partido decidir que prefere priorizar a reeleição do senador


Cássio Cunha Lima
O senador Cássio Cunha Lima (PSDB), em entrevista exclusiva ao programa Correio Debate, da 98FM, nesta quarta-feira (23), afirmou que a Executiva Estadual decidirá se quer priorizar a eleição de um governador ou de um senador. Ele disse que o partido não está descartando Cícero Lucena, mas que o senador, deixando de disputar a reeleição, pode ser candidato a deputado federal. 

Cássio também admitiu, pela primeira vez, a possibilidade de Ruy Carneiro abrir mão de disputar a reeleição de deputado federal, abdicar a pretensão de ser candidato a vice-governador e ser lançado a deputado estadual. "Essa possibilidade está sendo cogitada. É preciso ter pré-condições de fazer uma campanha. Tudo isso está sendo avaliado. É natural que os partidos procurem somar alianças e ter as coligações e apoio nos municípios. Essa possibilidade não está confirmada, mas não está descartada", afirmou.

O senador afirmou que não será problema em abrir mão da disputa ao Governo do Estado se o partido decidir que prefere priorizar a candidatura à reeleição de Cícero. "Eu não estou fazendo política com o estômago. Faço política com a cabeça. Esse não é uma proposta pessoal, mas um projeto partidário", disse.

Cássio citou casos pelo país de eventuais candidatos à reeleição ao Senado que abriram mão para disputar mandatos de deputado federal, como Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) e Sérgio Guerra (PMDB-PE) e Eduardo Azeredo (PSDB-MG). Lembrou ainda que o seu pai, Ronaldo Cunha Lima, teria "uma eleição absolutamente tranquila em 2002 e abrir espaços para disputar mandato de deputado federal, para atrair o DEM de Efraim Morais". 

O senador disse que na reunião da Executiva Nacional do PSDB, nesta terça-feira (22), em Brasília (DF), relatou as consultas aos filiados e as dificuldades de compor aliança e somar tempo de televisão se formar chapa exclusivamente partidária. "Na  instância estadual o PSDB também vai deliberar sobre isso. Já se foi o tempo em que tínhamos hegemonia estadual para deliberar para chapa própria", comentou. "O partido vai deliberar se deseja ter uma candidatura ao Governo ou se prefere uma candidatura ao Senado Federal. As duas, na minha opinião, não têm chances".

Cássio ainda colocou que, em conversas anteriores, o senador Cícero sempre deixou claro que a prioridade seria a candidatura ao Governo e que não seria problema para fazer composição. "De forma legítima, o senador apresenta sua candidatura à reeleição. É preciso analisar as chances reais se ficarmos em um isolamento partidário. Decisão não é minha, mas é a que compete à Executiva Estadual, com crivo da Executiva Nacional", disse. 

Para Cássio Cunha Lima, o PSDB tem que compreender que não pode ocupar as duas vagas na chapa. "É difícil ocupar as duas. Eu não tenho dificuldade nenhuma em seguir as decisões partidárias, se for o caso", frisou. 

Ele também garantiu que não existe decisão sobre definição do seu companheiro de chapa, na condição de candidato a vice-governador. Disse que o nome do ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Agra (PEN), pode ser analisado, mas não tem definição. "É uma força extraordinária para qualquer posição e está apto a fazê-lo, pelo homem público e pelo trabalho que realizou na Prefeitura de João Pessoa", observou. 

Cássio argumentou que é preciso olhar para as questões práticas da eleição, como tempo de televisão e chances de eleição das bancadas estadual e federal. Ele ainda confirmou as conversas com outras legendas, além do PTB de Wilson Santiago, como o Solidariedade, PSC e Pros. "Somar é uma equação óbvia", concluiu.

STJ nega pedido de Reginaldo Pereira e mantém Netinho como prefeito de Santa Rita

Relator do mandado de segurança é o próprio presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Félix Fischer

Reginaldo Pereira
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou pedido feito pelos advogados do ex-prefeito de Santa Rita, Reginaldo Pereira da Costa, para que ele retornasse imediatamente ao cargo. Com isso, o vice-prefeito Severino Alves (Netinho) continua no cargo. O relator do mandado de segurança é o próprio presidente do STJ, ministro Félix Fischer.

Reginaldo foi afastado pela Câmara de Vereadores, nos dias 20 e 24 de março deste ano, sob a acusação de ter praticado supostas irregularidades à frente do Poder Executivo municipal.  Ele conseguiu derrubar duas decisões judiciais e retornar ao cargo, mas no último dia 4 de abril, uma decisão do Tribunal de Justiça derrubou a liminar do prefeito e manteve Netinho no cargo. 
Entre as denúncias que baseram a decisão dos vereaores estariam a comprovação de  irregularidades em licitações, falsificação de documentos públicos, falsidade ideológica, afastamento irregular do município, nomeações irregulares, descumprimento de leis municipais, prática de nepotismo e quebra de decoro.
A publicação da decisão ocorreu nesta quarta-feira (23) na página do STJ na internet. 

Nonato diz que PPS aguarda as decisões do PSDB para oficializar apoio a Cássio

Presidente do PPS disse que encontro para decidir sobre apoio acontecerá em breve e que a política em âmbito municipal não interfere nas decisões do partido na esfera estadual

Nonato Bandeira
O vice-prefeito de João Pessoa e presidente do PPS da Paraíba, Nonato Bandeira, disse ao Portal Correio na tarde desta quarta-feira (23) que está aguardando que o PSDB tome as suas decisões para poder marcar o encontro do seu partido e oficializar o apoio à candidatura do senador Cássio Cunha Lima ao governo do Estado.
 Nonato garantiu que mais de 80% do PPS decidirá pelo apoio à pré-candidatura tucana no estado.
Questionado sobre o fato de ser vice de uma gestão do Partido dos Trabalhadores em João Pessoa e declarar apoio à pré-candidatura de um tucano, Nonato disse que a política é uma coisa em âmbito municipal e outra em âmbito estadual. "Nós temos coligações diferentes em âmbito nacional, por exemplo, e isso não atrapalha as coligações nos demais segmentos", explicou.
Ele reiterou o apoio ao nome do ex-prefeito da Capital, Luciano Agra (PEN), para a vaga de vice na chapa de Cássio por, conforme ele, tratar-se um nome forte, que representa João Pessoa.
Na opinião de Nonato, na atual política paraibana, a vaidade pessoal não deve ficar acima dos projetos políticos, referindo-se a uma possível pretensão de chapa puro sangue do PSDB. Ele acredita que a polarização, tão comum antigamente não funciona mais e os políticos paraibanos têm que se atualizar quanto a isso. 

PSDB nacional não abre mão da candidatura de Cássio e vai conversar com Cícero

Durante o encontro da Executiva Nacional desta terça-feira, os tucanos discutiram sobre a convenção nacional e as alianças estabelecidas nos estados

Executiva Nacional do PSDB reunida em Brasília
A Executiva Nacional do PSDB decidiu em reunião realizada nesta terça-feira (22) em Brasília, que não abre mão da candidatura própria para o governo do Estado da Paraíba, tendo o senador Cássio Cunha Lima como candidato.
Cássio, durante sua explanação sobre situação do estado da Paraíba, teria dito que estava tendo dificuldades porque não dava para formar uma chapa puro sangue, ou seja, com a legenda tendo os candidatos a governador, vice e senador.
Diante do quadro revelado por Cássio, a direção nacional do PSDB decidiu que vai procurar o senador Cícero Lucena para uma conversa.
A escolha do nome que irá ocupar a vaga de senador na chapa de Cássio criou um impasse dentro do próprio partido.
O senador Cícero Lucena disse semana passada que não abre mão da sua candidatura a reeleição. Já facções do partido querem fortalecer a candidatura de Cássio abrindo a vaga do Senado para coligações com outros partidos.
O impasse criado dentro do PSDB da Paraíba criou um entrave e uma possível discórdia e isso fez com que o tema entrasse na pauta da reunião nacional da legenda para discutir a convenção nacional e as alianças estabelecidas nos estados.
O debate dessa terça-feira (22) foi coordenado pelo presidente nacional do partido, senador e pré-candidato a presidência da República, Aécio Neves.


Carol Mouzinho
Os familiares da cantora gospel, Carol Mouzinho,  que estava desaparecida desde do meio dia dessa terça-feira (22), informaram à policia que ela está na residência da mãe e resolveu  abandonar o apartamento onde vivia com o esposo policial por questões pessoais.
O marido dela chegou a registrar um boletim de ocorrência na Delegacia Especializada da Mulher de João Pessoa e acreditava que ela teria sido raptada.Essa é a segunda vez que Mouzinho some. O casamento deles está marcado para o dia 24 deste mês.
O Portal  teve acesso ao documento no qual o policial relata que o último contato que teve com a mulher foi através do aplicativo de celular ‘WhatsApp’, onde teve trocas de mensagens carinhosas.
Em outro trecho do depoimento, ele informou que as últimas mensagens enviadas pela cantora foram: “liga pra mim urgente” “vem aqui no apartamento”. Preocupado, o policial foi até a residência do casal, mas ela não estava mais. A porta do imóvel estava aberta e todos os objetos pessoais estavam na casa.
“Quando cheguei a casa, a porta do apartamento estava aberta e alguns aparelhos domésticos estavam ligados como a máquina de lavar e o ventilador. A sandália dela e outros objetos pessoais estavam no local”, disse o policial.
O PM acreditava que a cantora tenha sido levada a força e atribui ao pai dela o desaparecimento da jovem. “Só pode ter sido o pai que raptou a Carol. Eu liguei para o pai dela pra saber o paradeiro dela e ele disse que eu procurasse os meus direitos”.
A delegada da Mulher, Vanderleia Gadi, que registrou a ocorrência, informou que orientou o policial a procurar a Delegacia de Crimes Contra a Pessoa da Capital. 

Policiais civis protestam em frente à ALPB e pedem derrubada da MP 222

Representantes dos policiais entregaram uma carta aos deputados estaduais, onde elencam pontos que consideram prejudiciais com a aprovação da medida provisória

Policiais protestaram em frente à ALPB
Parlamentares da Mesa Diretora, Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) receberam os representantes da Associação dos Policiais Civis de Carreira do Estado (Aspol-PB), na manhã desta terça-feira (22). Os policiais se posicionaram contra a Medida Provisória (MP) 222/2014, encaminhada pelo Governo Estadual para ser apreciada pela Casa. 
Cerca de 200 policiais civis fizeram um protesto em frente à Assembleia Legislativa, contra a aprovação da Medida Provisória nº 222. A MP trata sobre os benefícios e promoções oferecidas aos funcionários da Polícia Civil, mas que de acordo com os policiais a aprovação da matéria deve prejudicar os agentes, escrivães e peritos e beneficiar apenas os delegados.
 
Os deputados que receberam os representantes da Polícia Civil na sede do Legislativo sugeriram a realização de uma audiência pública com o objetivo de discutir os impasses destacados pelos agentes durante a reunião. A matéria, que já se encontra na Casa, deve ser encaminhada, ainda esta semana, para a Comissão de Constituição e Justiça.
Os policiais civis armaram uma tenda em frente à entrada principal da Assembleia Legislativa. Uma comissão representante da categoria conversou com a Comissão de Constituição e Justiça da ALPB. Deputados de oposição que integram a CCJ asseguraram que vão derrubar a MP 222, caso ela comece a tramitar. Os policiais receberam a informação de que a matéria ainda não chegou à Presidência do Legislativo e não começou a tramitar.

Representantes dos policiais entregaram uma carta aos deputados estaduais, onde elencam pontos que consideram prejudiciais com a aprovação da MP 222. Eles citam oito artigos da lei 85/2008 que seriam modificados. 

Segundo o documento, o artigo 1º sofre com o remanejamento de vagas entre as classes para a promoção. Os policiais entendem que essa mudança "privilegia os delegados, em detrimento das demais categorias". No artigo 2º, garante os policiais civis, a MP cria um reajuste salarial embutido também para os delegados, diminuindo a diferença salarial entre as classes para 8%.

Entre outras alterações, a MP, queixam-se os policiais civis, em seu artigo 4º tira o direito de representantes de associações e sindicatos da categoria concorrerem à promoção funcional. 
 "Os policiais alegam que com a aprovação desta Medida Provisória os agentes, escrivães e peritos seriam prejudicados. Então, vamos analisar a constitucionalidade da matéria e realizar uma audiência pública, no âmbito da CCJ, para que haja um entendimento", disse o presidente da Comissão de Justiça, deputado Janduhy Carneiro (PTN).
 
Também participou do encontro o presidente da Comissão de Orçamento, deputado Raniery Paulino (PMDB), que ressaltou a importância do debate com a categoria envolvida.

"Foram colocados os pontos de vista da Aspol e também fomos procurados pela Associação dos Delegados. Ficou acertado que vamos realizar a audiência com o intuito de discutir e buscar as convergências para que todas as categorias sejam contempladas. É interessante que o Governo também procure ter este diálogo", destacou Raniery Paulino.
 
Os policiais civis da Paraíba paralisaram o atendimento nas delegacias, nesta terça-feira, como forma de protestar contra a Medida Provisória. A ação também deve servir de advertência para uma possível paralisação por tempo indeterminado, caso os  agentes e demais não recebam os benefícios que podem ser concedidos aos outros funcionários.
 
"Solicitamos aos deputados que nos apóiem no cumprimento da lei. A MP foi elaborada por um pequeno grupo de delegados e prejudica a maior parte da nossa categoria. O texto da matéria apresenta vícios formais e induz a atos de inconstitucionalidade", explicou o presidente da Aspol, Sandro Bezerra.
 
Participaram da reunião os deputados Branco Mendes (PEN), Arnaldo Monteiro (PSC), Guilherme Almeida (PSC), Carlos Batinga (PSC), João Henrique (Democratas), além de Janduhy Carneiro e Raniery Paulino.